Pílula do dia seguinte. Quando devo tomar? Faz mal? Veja a resposta!


Dúvidas e preocupações com a pílula do dia seguinte são normais.

A caminhada pela felicidade passa também pelos prazeres do corpo, mas num momento de intensa euforia, é possível esquecer as precauções para praticar relações com segurança.

Evitar a gravidez indesejada é uma preocupação latente nestes momentos, a pílula do dia seguinte, também chamada de contracepção de emergência, pode ser uma alternativa segura. Por isso é importante saber o que é, como funciona, em que momento deve ser tomada e se faz mal para a sua saúde.

Conhecendo a sua aliada : a pílula do dia seguinte.


Conhecendo a sua aliada : a pílula do dia seguinte.

A pílula contracetiva de emergência, também conhecida como pílula do dia seguinte, da manhã seguinte ou pílula Postday, refere-se a um grupo reduzido de contracetivos orais de emergência femininos compostos pelo acetato de ulipristal, a mifepristona e o levonorgestrel aos quais pode juntar-se o meloxicam. Wikipedia

Também chamada de contracepção de emergência ou   PDS (pílula do dia seguinte), é usada conforme seu nome indica, em momentos de emergência.

É indicada para evitar gravidez antes que ela ocorra, ou seja, ela não é abortiva. Contém um hormônio sintético chamado de progestina, derivado da progesterona,  importantíssimo para o ciclo menstrual, pois tem funções reguladoras do sistema reprodutivo. Sua função é impedir que os ovários liberem os óvulos inibindo ou simplesmente atrasando a ovulação, evitando assim que o espermatozoide chegue ao óvulo.

Disponibilizadas de duas maneiras diferentes: em uma única cartela com um comprimido de 1,5 mg a base de levonorgestrel, feito com hormônio concentrado, e outra em uma cartela com dois comprimidos de 0,75 mg produzido com a mesma substância.

Ela deve ser usada respeitando algumas orientações que forneceremos a seguir.

Poderá gostar: Dor no pé da barriga. O que pode ser?


Como atua a pílula do dia seguinte?

Para não tornar o artigo tão extenso e chato decidimos colocar um pequeno vídeo com animações a mostrar como funciona a pílula do dia seguinte. Assista ao vídeo, tem apenas 2 minutos e pode-a ajudar imenso!

Em que situações devo tomar?

A pílula deve ser tomada nos seguintes casos:

  • Ter relações sem ter tomado dois ou mais comprimidos do anticoncepcional tradicional.
  • Após ter tido relações sem proteção.
  • Quando a camisinha estoura.
  • Se houver falha no coito interrompido (retirada do pênis de dentro da vagina antes da ejaculação).
  • No caso do diafragma vaginal se deslocar.

Para ingerir a pílula é necessário tomar alguns cuidados e respeitar indicações como :

  • Após a relação, não ultrapassar o prazo de 72 horas. A pílula perde sua eficácia se administrada em período posterior ao estipulado.
  • A dose indicada é de no máximo um comprimido de 1,5 mg ao dia e em dose única.
  • Para doses de 0,75 mg a indicação é tomar um comprimido logo após o ato e o segundo comprimido 12 horas depois.
  • Caso seja o primeiro mês que está usando pilula anticoncepcional, depois da relação também é indicado a pílula do dia seguinte caso queira evitar a gravidez.
  • Caso vomite até duas horas após a ingestão da pílula, é recomendável tomá-la novamente.

Pode causar algum mal?

Estas pílulas contém uma alta concentração de hormônios e podem sim provocar algumas alterações no ciclo menstrual da mulher e causar reações adversas.

Desregula o ciclo podendo atrasar a menstruação em até um mês. Tempo máximo estipulado, decorrido este período procure um médico para verificar uma possível gravidez. Lembre-se seu organismo estará recebendo dose extra de hormônios, portanto precisa se adaptar e ajustar ao seu ciclo regular novamente.

Abusar do uso da pílula também trará consequências desastrosas para o organismo. É importante lembrar que ela deve ser utilizada em situações de emergência, seu uso continuo pode provocar irritações na pele, alteração de humor e acúmulo de gordura. O ideal é utilizá-la uma vez por ano.

Seu uso pode contribuir para a ocorrência da gravidez ectópica (fora do útero).


Sintomas comuns causados pela ingestão da pílula:

Sintomas comuns causados pela ingestão da pílula

  • Dor de cabeça.
  • Vômito.
  • Dor nas mamas.
  • Vertigens

É importante lembrar que a pílula do dia seguinte não oferece proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

Respeite sempre seu corpo seguindo as orientações indicadas para cada situação e não deixe de consultar seu ginecologista com frequência.

Qualquer dúvida ou sugestão teremos todo o gosto em no/a ajudar. Basta deixar um comentário no artigo que vamos tentar responder o mais depressa possível!

Poderá gostar: Leucocitos na urina

Pílula do dia seguinte. Quando devo tomar? Faz mal? Veja a resposta!
4.7 (93.33%) 3 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *