O que é um adenoma tubular?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (43 votos, media: 4,89 de 5)
Loading...

Cuidar da saúde é uma atividade que deve ser levada a sério e 24 horas por dia, porque, qualquer problema de saúde que aparecer, o corpo pode dar sinais de que algo não está certo, porém, alguns problemas podem passar despercebidos como os adenomas tubulares.

O que é um adenoma tubular?

O que é um adenoma tubular?

Um adenoma é uma colecção de crescimentos (-oma) de origem glandular. Os adenomas podem crescer de muitos órgãos inclusive o cólon, adrenal, hipófise, tiroide, etc. Estes crescimentos são benignos, embora com o passar do tempo eles podem progredir e ficar malignos. Wikipédia

Um adenoma tubular é um pólipo (caroço) que tem forma de tubo, ele tem a superfície lisa e é discreto. Os pólipos são lesões que não são consideradas cancerígenas, por isso, são caroços benignos comuns em adultos.

Embora o adenoma tubular e dos outros tipos sejam benignos se não forem retirados, com o tempo poderão se transformar em câncer.


Adenoma tubular no câncer de cólon

No câncer de cólon os adenomas tubulares são mais comuns e a maioria desses pólipos é pequena. Os adenomas maiores são mais propensos a se transformarem em câncer.

Os adenomas tubulares no câncer de cólon são classificados em: pequenos (de 1 a 5 mm de diâmetro), médios (6 a 9 mm) e grandes (a partir de 10 mm).


Fatores de risco dos adenomas tubulares

Os fatores de risco dos adenomas tubulares são muitos e eles aparecem mais em pessoas que têm a vida sedentária, com má alimentação e vícios.

As pessoas que fumam correm grande risco de ter adenoma tubular na bexiga, pessoas que comem de forma desregrada podem desenvolver esses caroços no cólon e as mulheres com mais de 40 anos de idade e as que estão tendo muitos filhos podem contrair adenomas tubulares no útero.

Poderá gostar: Remedio para diarreia


Características do adenoma tubular

Um adenoma tubular é um tumor benigno de tecido epitelial com origem nas glândulas. Esses tumores podem crescer em muitos órgãos glandulares, como: glândulas supra renais, mamas, tereoide, próstata, glândula pituitária, entre outros.

Alguns adenomas podem crescer na região dos gânglios. Esses tumores apesar de serem benignos devem ser extirpados para que mais tarde não venham a se transformar em câncer.

Os adenomas tubulares são encontrados com maior frequência no ouvido, nariz, útero, bexiga, estômago, seio e cólon.


Sintomas do adenoma tubular

Sintomas do adenoma tubular

O adenoma tubular dificilmente apresenta sintomas, pois, são muito pequenos, no entanto, em alguns casos eles podem aparecer. Alguns sintomas são: hemorragia digestiva, saída de muco pelo reto, mudança no funcionamento intestinal, como diarreias, dor abdominal, entre outros.


Diagnóstico dos adenomas tubulares

São muitas as formas de diagnosticar o adenoma tubular, como: exame de sangue oculto nas fezes e colonoscopia, que é o método mais exato para descobrir os adenomas tubulares dos mais variados tamanhos. A colonoscopia é a ferramenta para diagnosticar mais invasiva e exata.

Poderá gostar: Nódulo atrás da orelha, como aparece e como tratar


Tratamentos do adenoma tubular

O tratamento do adenoma tubular consiste em retirar todos os pólipos, mas antes deve identificá-los através de uma colonoscopia. Esses tumores são benignos, mas com o tempo podem se transformar em câncer.

A remoção dos adenomas tubulares que recebe o nome de polipectomia é um procedimento que não dói e nem causa sangramentos. Essa remoção é segura, sendo que a taxa de complicação é menor que um para cada mil procedimentos. Os riscos dessa remoção são sangramento e perfuração.

Dificilmente o adenoma tubular é grande o bastante para não poder ser removido pela polipectomia. Nesses casos específicos é indicada uma cirurgia para extrair os tumores.

Para evitar que o procedimento dê errado, as pessoas com esses pólipos não devem consumir medicamentos que estimulem hemorragias nem antes e nem depois do procedimento, como anticoagulantes, anti-inflamatórios e aspirina.

A retirada total do adenoma tubular elimina qualquer risco dessa lesão se transformar em câncer, mas, é possível que ao longo do tempo, a pessoa desenvolva novos tumores, por isso, é muito importante ficar atento.

Portanto, cuide muito bem da sua saúde e fique de olho em qualquer sintoma, por menor que ele seja. Tente fazer exames regulares a cada seis meses ou uma vez ao ano, só assim poderá ter uma vida sem preocupações.


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *