O que causa pedra na vesícula?

Ficar atento a tudo que ocorre em nosso corpo é uma forma de percebermos quando algo está errado, por exemplo, se estiver sentindo fortes dores abdominais, isso pode estar sendo causado por pedras na vesícula.

As pedras na vesícula, também conhecidas como cálculos biliares se formam dentro da vesícula biliar, órgão que se localiza no lobo inferior direito do fígado onde a bile é concentrada e lançada por meio do hormônio intestinal.

A bile que é produzida no fígado é uma mistura de muitas substâncias, como o colesterol que é responsável por mais ou menos 75% dos casos de formação das pedras na vesícula. Algumas pedras são tão pequenas que ficam dentro da vesícula e não causam problemas, inclusive, a maioria é eliminada nas fezes.

As pedras na vesícula causam dores muito fortes quando ficam grandes e bloqueia a saída da bile, com isso, elas precisam ser retiradas através de uma cirurgia, na qual a vesícula é extirpada.

O que causa pedra na vesícula?

O que causa pedra na vesícula?

Muitos fatores podem mudar a composição da bile e favorecer a formação das pedras na vesícula, sendo que os principais são:

  • Predisposição genética;
  • Aumento do nível de estrogênio, o que explica as pedras se formarem mais na vesícula das mulheres;
  • Uso de anticoncepcionais por longo tempo;
  • Fumo;
  • Pressão alta (Hipertensão)
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Vida sedentária que é a principal causa do aumento do LDL (colesterol ruim);

Dieta rica em carboidratos e gorduras e pobre em fibras.

Poderá gostar: Cirurgia de pedra na vesícula

Sintomas de pedras na vesícula

Sintomas de pedras na vesícula

Algumas pedras na vesícula por serem muito pequenas não têm sintomas, mas as pedras grandes que entopem a saída da bile provocam uma dor muito forte do lado

direito superior do abdômen que se espalha para o tórax e as costelas. Geralmente essa dor aparece cerca de meia hora após uma refeição, ela fica muito forte, mas depois diminui.

A dor causada pela presença de pedras na vesícula pode vir acompanhada de vômitos, náuseas e febre.

Tratamentos para pedras na vesícula

Alimentação

A alimentação para pessoas que estejam com pedras na vesícula deve ser composta por alimentos que evitem o aumento do colesterol, que é uma das principais causas da formação de pedras na vesícula, por isso, a alimentação deve ser rica em fibras e pobre em gorduras trans e saturadas.

A alimentação de pessoas com pedras na vesícula traz os seguintes alimentos: legumes, frutas, salada crua, produtos integrais, como pão, arroz, macarrão e bolachas, aveia, linhaça, chia e outros. Já os alimentos que devem ser evitados são: produtos industrializados, pizza, creme de leite, queijos amarelos, leite integral, margarina, carnes vermelhas, linguiças, salsichas e frituras em geral.

É essencial também se manter hidratado bebendo muita água, sucos naturais e chás sem açúcar.

Medicamentos para pedras na vesícula

O tratamento de pedras na vesícula com medicamentos é feito quando as pedras na vesícula são formadas por colesterol. Medicamentos como Ursodiol agem desmanchando essas pedras. Os pacientes com pedras na vesícula podem consumir esses remédios por muito tempo, porque normalmente as pedras levam anos para se dissolver, por isso, esse tratamento é indicado apenas para as pessoas que não sentem dor.

Ondas de choque

As pedras na vesícula podem ser tratadas por Litotripsia, que consiste em ondas de choque que quebram as pedras em pedaços menores, mais fáceis de passar pela abertura da vesícula até o intestino, onde serão eliminadas pelas fezes. Esse tratamento é alternativo e deve ser feito combinado com medicamento e é indicado para pessoas que não podem ser operadas.

Cirurgia para retirar a vesícula

A cirurgia para a retirada total da vesícula é o tratamento mais indicado para as pessoas que sofrem com dores fortes na vesícula por causa de pedras maiores. A cirurgia na vesícula pode ser realizada através de laparoscopia ou a tradicional com corte.

Portanto, as pedras na vesícula podem ser causadas por diversos fatores e dependendo do tamanho das pedras, pode ser indicada ou não a cirurgia para a retirada do órgão.



Relacionados do blog...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *